2011-05-30

A VER COM MUITA ATENÇÂO



Nestes últimos tempos, têm sido tantos os alunos que enchem as mesas e os sofás ( com os seus portáteis no colo) que têm faltado lugares na biblioteca. Empenhadamente, os alunos, preparam a entrega dos seus trabalhos de Área de Projecto - 12.ºAno. Já começaram as apresentações mas no dia 1 vai ser o grande dia. E nós não vamos ter "olhos que cheguem" para ver tantos bons trabalhos e apresentações.

1 DE JUNHO - APRESENTAÇÔES
LOCAL
HORA
GRUPO -TURMA

Sala de Educação Física


10.05

11.50

13.35

15.20

17.10
Som – 12º B

Design e Publicidade – 12º G

Moda, Passerelle e Fotografia de Moda – 12º G

Design de Equipamento – 12º G

Parkour e Arte – 12º G



Auditório


10.05

11.50

13.35

15.20

17.10
Saúde – 12º C

Terramoto/Lisboa Cultural – 12º B

Depressão - 12º C

Mitos Alimentares – 12º C

Stress – 12º A

Sala F15



10.05

11.50

13.35

15.20
Atitudes Face à Escola – 12º E

Educação Sexual – 12º F (sala B6)

Bullying – 12º A

Tabaco – 12º A

Sala F20




10.05

11.50

13.35

15.20

17.10
Telemóveis (apresentação) – 12º A

Água – 12º A

Turismo/Cultura Portuguesa – 12º B

Saúde – 12º B

Horta e Tecnologia – 12º C


1 DE JUNHO (EXPOSIÇÔES)
LOCAL
HORA
GRUPO/TURMA

G3, no Gimnodesportivo


10.05

Todo o dia
Telemóveis (exposição) – 12º A

Doenças Raras - quotidiano das famílias(exposição) – 12º E

Segurança Social (exposição) – 12º D

Famílias Monoparentais (exposição) – 12º E

Droga Escola (exposição) – 12º F

A Comédia (exposição) – 12º F

Acesso ao Ensino Superior (exposição) – 12º E

dizer poesia Ruy Belo



O portugal futuro é um país
aonde o puro pássaro é possível
e sobre o leito negro do asfalto da estrada
as profundas crianças desenharão a giz
esse peixe da infância que vem na enxurrada
e me parece que se chama sável
Mas desenhem elas o que desenharem
é essa a forma do meu país
e chamem elas o que lhe chamarem
portugal será e lá serei feliz
Poderá ser pequeno como este
ter a oeste o mar e a espanha a leste
tudo nele será novo desde os ramos à raiz
À sombra dos plátanos as crianças dançarão
e na avenida que houver à beira-mar
pode o tempo mudar será verão
Gostaria de ouvir as horas do relógio da matriz
mas isso era o passado e podia ser duro
edificar sobre ele o portugal futuro


Ruy Belo
1933-1978

Todos os Poemas
Ruy Belo
Assírio & Alvim

Natural de Rio Maior, professor e poeta, tem uma obra singular na literatura portuguesa. Todos os poemas editado pela Assírio e Alvim reúne toda a sua obra poética. A biblioteca possui uma anterior edição da Editorial Presença. Alguns poemas podem ser lidos, por exemplo, neste interessante site de poesia.

2011-05-26

Dou-te Versos



 



Eles andaram a ler as palavras ditas pelos poetas. E vão brindar com poemas quem por aqui passar, no próximo dia 27.

2011-05-19

dizer poesia: Camões



Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E, em mim, converte em choro o doce canto.

E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto,
Que não se muda já como soía.

Luís de Camões
1524?-1580

Sonetos de Luís de Camões
escolhidos por Eugénio de Andrade
Assírio & Alvim

Camões é o grande poeta português. A sua obra é objecto de estudo em diversos anos e os alunos saberão bem os livros que precisam de consultar para um melhor conhecimento do autor. Muitos desses livros estão disponíveis na biblioteca. O artigo sobre Camões na Wikipédia merece ser considerado e remete para outros sites a consultar. A obra completa de Camões está disponível na Biblioteca Nacional Digital. Este poema foi musicado numa belíssima canção de José Mário Branco a ouvir aqui.

2011-05-18

Apresentação de trabalhos da disciplina de Área de Projecto - 12.º ano

Na Casa da Cultura de Casal de Cambra, pelas 10 horas , no âmbito das apresentações de trabalhos d Área de Projecto, um  grupo de alunos do 12.º D apresentou o seu estudo sobre as freguesias de Casal de Cambra e Caneças subordinado ao tema: Diz que é uma espécie de segurança social ponto: Contrastes Sociais. Na presença dos presidentes das Juntas de Freguesia e das técnicas responsáveis pelos serviços sociais de apoio ao emprego e ao rendimento social de inserção, os alunos definiram estes conceitos, falaram dos resultados dos estudos que efectuaram às duas populações, apresentaram o exemplo de sucesso de alguém que soube ultrapassar a situação de desemprego, deixaram sugestões e conselhos pertinentes e eficazes. Os autarcas e as técnicas presentes, que prestaram todo o apoio durante a realização do trabalho, salientaram a sua qualidade e o empenho dos alunos. 

Noutros dias, e horas, serão apresentados outros trabalhos. Entretanto pode dar-se uma espreitadela ao blogue da Área de Projecto, do 12.º ano, que se encontra disponível na lateral direita deste blogue, ou aqui

2011-05-16

escola em obras: memórias e projecto

Estamos em mudança:
os velhos pavilhões estão a ser abatidos. E quem por cá anda há muitos anos não pode deixar de sentir aquele fim. Alguns pavilhões têm mais marcas de vida que outros - é, por exemplo, o caso do pavilhão B, o das Artes, onde em algumas paredes ainda se faz ver a memória de turmas e de trabalhos, por exemplo o da turma de Artes de 94 a 97 que deixou os rostos dos seus membros na parede da sala de OFA. Isto perde-se: também nós já temos a nossa memória dos espaços. As fotografias que se seguem são do professor Luís Cardoso.







Depois, como estamos hoje. Os blocos climatizados vão ser a nossa realidade nos próximos dois anos (mais também não...). Esta é uma memória efémera - o campus (há quem lhe dê outros nomes) mostra-se em toda a sua extensão:



e, finalmente, a razão de tudo isto. Um projecto de arquitectura muito bom para uma nova escola e para um melhor ensino. O projecto do atelier ARX dos arquitectos Nuno Mateus e José Mateus pode ser visto aqui

2011-05-15

Assim Começa ...


A leitura está no centro da actividade escolar: a descodificação e compreensão dos textos é fundamental para o domínio do conhecimento. Sabemos, hoje, que um bom leitor tem mais possibilidades de ter mais e melhor sucesso educativo, melhor expressão oral e escrita, melhor adaptação, e mais rápida, aos novos avanços tecnológicos, de ser um cidadão mais activo, consciente e com maior probabilidade de, no futuro, transmitir às novas gerações o gosto pela leitura/informação/participação.
A biblioteca escolar, lugar privilegiado para desenvolvimento do gosto pela leitura porque nela moram os textos que se podem escolher de acordo com o que se deseja ler, reúne uma diversidade de tipologias de textos, adequados à faixa etária dos alunos, garantindo, uma ampla possibilidade de escolha e de interacção.
Para dar a conhecer o fundo documental, literatura juvenil, e promover a leitura a professora bibliotecária traz à sala de aula, dos alunos do 7.º B, a actividade Assim Começa …

2011-05-13

Pordata / RBE: alunos da escola premiados


Foi assim que os alunos do 12.ºD Bruno Simões, David Figueira e Fábio Vilela receberam o prémio (um Ipad e a colecção de livros da Fundação Francisco Manuel dos Santos - também oferecidos à  biblioteca) pelo seu trabalho Segurança social: a despesa da pobreza que concorreu ao concurso PORDATA/RBE em representação da nossa escola, depois de ter sido o apurado por um júri constituído por professores da biblioteca, entre os cerca de doze trabalhos apresentados.  
Recordamos que este trabalho resultou de uma investigação iniciada a partir da formação na base de dados Pordata, promovida pela biblioteca, e desenvolvida no âmbito das disciplinas de Área de Projecto e Economia.
Naturalmente que este prémio que os nossos alunos receberam, em conjunto com os de outras duas escolas, num universo de 65 escolas concorrentes e de dois mil alunos que participaram na formação desta importante base de dados (com link ali ao lado) nos deixa muito orgulhosos.
Parabéns aos alunos e aos seus professores Ana Rita Castro e António Macário.
Fotografas do evento podem ser vistas aqui no blogue da Escola Secundária Dom Pedro V (onde decorreu a cerimónia) e a notícia que surgiu no Diário de Notícias de 11 de Maio (com a foto dos premiados) aparece editada aqui.

 O blogue da Rede das Bibliotecas Escolares dá também conta da notícia e, através dele, pode ler-se o trabalho dos alunos:
http://blogue.rbe.min-edu.pt/2011/05/trabalhos-premiados-no-concurso-pordata_14.html

2011-05-11

dizer poesia: Sophia



MEDITAÇÃO DO DUQUE DE GANDIA SOBRE A MORTE DE ISABEL DE PORTUGAL de Sophia de Mello Breyner Andresen

Nunca mais
A tua face será pura limpa e viva
Nem o teu andar como onda fugitiva
Se poderá nos passos do tempo tecer.
E nunca mais darei ao tempo a minha vida.

Nunca mais servirei senhor que possa morrer.
A luz da tarde mostra-me os destroços
Do teu ser. Em breve a podridão
Beberá os teus olhos e os teus ossos
Tomando a tua mão na sua mão.
Nunca mais amarei quem não possa viver
Sempre,
Porque eu amei como se fossem eternos
A glória, a luz e o brilho do teu ser,
Amei-te em verdade e transparência
E nem sequer me resta a tua ausência,
És um rosto de nojo e negação
E eu fecho os olhos para não te ver.
Nunca mais servirei senhor que possa morrer.
 
Sophia de Mello Breyner Andresen
1919-2004
Obra Poética
Sophia de Mello Breyner Andresen; edição de Carlos Mendes de Sousa
Editorial Caminho

Já falámos aqui de Sophia, uma das grandes poetas do nosso tempo. a Biblioteca Nacional de Portugal / Biblioteca Digital nacional apresenta um interessante site sobre a autora que merece a vossa passagem por

2011-05-10

Feira do Livro 2011 no Largo de Caneças



A Associação de Pais da escola 

convida toda a comunidade escolar a visitar 

a Feira do Livro 2011 que se vai realizar 

nos  próximos dias 14 e 15 de Maio no largo 

junto à Igreja de Caneças.

Todos os livros terão um desconto de 10%.


A Biblioteca Escolar divulga e saúda esta excelente iniciativa da Associação de Pais.


2011-05-09

Avaliação da Biblioteca


       Este ano, o processo de avaliação da Biblioteca incide sobre o apoio ao desenvolvimento curricular, estando a decorrer, durante esta semana, um inquérito a alunos e professores. O processo assenta nos instrumentos facultados pela Rede das Bibliotecas Escolares: O Modelo de avaliação da biblioteca escolar é um instrumento criado pelo Gabinete RBE para que as bibliotecas possam, de uma forma estruturada e fundamentada, realizar a avaliação da sua acção e definir estratégias de melhoria e desenvolvimento das suas práticas nos diferentes domínios de actuação. O Modelo faz uso, a par da utilização de outras técnicas e meios de obtenção de informação, de um conjunto de instrumentos de recolha de dados, entre os quais se contam diversos inquéritos por questionário, grelhas de observação de competências e listas de verificação.

2011-05-07

dizer poesia: Eugénio de Andrade



Os navios existem, e existe o teu rosto

encostado ao rosto dos navios.
Sem nenhum destino flutuam nas cidades,
partem no vento, regressam nos rios.

Na areia branca, onde o tempo começa,
uma criança passa de costas para o mar.
Anoitece. Não há dúvida, anoitece.
É preciso partir, é preciso ficar.

Os hospitais cobrem-se de cinza.
Ondas de sombra quebram nas esquinas.
Amo-te... E entram pela janela
as primeiras luzes das colinas.

As palavras que te envio são interditas
até, meu amor, pelo halo das searas;
se alguma regressasse, nem já reconhecia
o teu nome nas suas curvas claras.

Dói-me esta água, este ar que se respira,
dói-me esta solidão de pedra escura,
estas mãos nocturnas onde aperto
os meus dias quebrados na cintura.

E a noite cresce apaixonadamente.
Nas suas margens nuas, desoladas,
cada homem tem apenas para dar
um horizonte de cidades bombardeadas.


Eugénio de Andrade
1923-2005

Poesia
Eugénio de Andrade
Fundação Eugénio de Andrade

A obra de Eugénio de Andrade pode ser lida na nossa biblioteca. Ver informação sobre o poeta aqui

2011-05-06

Prémio RBE/PORDATA




Alunos do 12.º D vão receber prémio do concurso RBE/PORDATA, no próximo dia 10 de Maio, pelas 15:30 horas, na Escola Secundária D. Pedro V, em Lisboa.
O trabalho premiado, sob o título, Segurança Social: a despesa da pobreza, envolveu as disciplinas de Área de Projecto e Economia C.
Parabéns aos vencedores (alunos e professores)

Ouvir , Dizer, Cantar Poesia


9 de Maio, 15:20 às 16:50 horas, Auditório

Por alunos do:  10.º A, D, 11.º A, D, E, H
Uma iniciativa da disciplina de Português ( prof.ª Paula Simão) e da Biblioteca Escolar

2011-05-04

Falar de Livros e Leituras

No dia 2, deste mês de Maio, realizou-se mais uma sessão de Falar de Livros e Leituras, aula
aberta de Língua Portuesa do 9.º C: Tiago Fernandes trouxe-nos o Livro da Selva de Rudyard
Kipling, Rúben Cardoso recomendou-nos o Código da Vinci de Dan Brown e Sofia Martins falou-
nos do livro Os Filhos da Droga de Christiane F. . Cada um dos alunos soube partilhar, perante
uma assembleia interessada e interventiva, o prazer da leitura.


2011-05-02

dizer poesia: Miguel Torga


ARIANE

Ariane é um navio.
Tem mastros, velas e bandeira à proa,
E chegou num dia branco, frio,
A este rio Tejo de Lisboa.

Carregado de Sonho, fundeou
Dentro da claridade destas grades...
Cisne de todos, que se foi, voltou
Só para os olhos de quem tem saudades...

Foram duas fragatas ver quem era
Um tal milagre assim: era um navio
Que se balança ali à minha espera
Entre gaivotas que se dão no rio.

Mas eu é que não pude ainda por meus passos
Sair desta prisão em corpo inteiro,
E levantar âncora, e cair nos braços
De Ariane, o veleiro.

Miguel Torga
1907-1995

Diário vols. I a IV
Miguel Torga
Publicações Dom Quixote

Já falámos de Miguel Torga no nosso blogue aqui e recomendámos a pesquisa sobre este poeta nesta página da Biblioteca Nacional de Portugal.